Desemprego nos EUA cai para 3,5% em julho e volta ao nível pré-pandemia

Número de desempregados foi estimado em 5,7 milhões – abaixo dos 5,9 milhões do mês anterior. Os Estados Unidos criaram 528 mil empregos em julho, segundo relatório de emprego do Departamento do Trabalho divulgado nesta sexta-feira (5). Com as novas vagas, a taxa de desemprego ficou em 3,5% – após registrar 3,6% no mês anterior.
De acordo com o relatório, o número de desempregados foi estimado em 5,7 milhões – abaixo dos 5,9 milhões do mês anterior.
Com o resultado, o desemprego voltou ao patamar de fevereiro de 2020, antes do início da pandemia da Covid-19. Naquele mês, a taxa de desemprego era de 3,5%, e o número de desempregados, de 5,7 milhões.
De acordo com o relatório o crescimento do emprego foi amplo, com ganhos em lazer e hospitalidade, serviços profissionais e de negócios, e na saúde.
Foi o 19º mês consecutivo de abertura de vagas. Economistas consultados pela Reuters projetavam abertura de 250.000 vagas de emprego e que a taxa de desemprego permaneceria em 3,6%. As estimativas variavam de 75.000 a 325.000 postos de trabalho.
Veja as taxas de desemprego entre os grandes grupos:
Mulheres adultas: 3,1%
Homens adultos: 3,2%
Adolescentes: 11,5%
Brancos: 3,1%
Negros: 6%
Asiáticos: 2,6%
Hispânicos: 3,9%
Desemprego de longo prazo
Segundo os dados do Departamento do Trabalho, o número de desempregados há pelo menos 27 semanas (considerado longo prazo) ficou em 1,1 milhão – uma queda de 269 mil frente ao mês anterior, também retornando ao patamar de fevereiro de 2020.
Os desempregados de longo prazo respondem por 18,9% do total de desempregados no mês de julho.g1 > MundoRead More

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.