IR 2022: mais de 1 milhão de contribuintes caíram na malha fina; veja principais motivos

Omissão de rendimentos lidera erros; saiba como consultar se você caiu na malha. Mais de 1 milhão de contribuintes caíram na malha fina do Imposto de Renda , segundo dados divulgados nesta quinta-feira (22) pela Receita Federal. Ao todo, segundo o fisco, foram entregues 38.188.642 declarações até setembro.
IR 2022: Receita abre nesta sexta consultas ao último lote de restituição
Das restituições em malha, 811.782 declarações têm Imposto a Restituir, ou 78,6% do total. Outras 198.541 declarações (19,2% do total em malha) têm imposto a pagar, enquanto 21.956 têm saldo zero (2,1%).
Veja os principais motivos que levaram os contribuintes à malha do leão:
41,9% – Omissão de rendimentos (de titulares e dependentes declarados);
28,6% – Deduções da base de cálculo (principal motivo de dedução: despesas médicas);
21,9% – Divergências no valor de IRRF entre o que foi declarado pela fonte pagadora e o que foi declarado pela pessoa física (entre outros, falta de informação do beneficiário, e divergência entre os valores).
7,6% – deduções do imposto devido, recebimento de rendimentos acumulados, e divergência de informação sobre pagamento de carnê-leão e/ou imposto complementar.
Em nota, o supervisor Nacional do Programa do Imposto de Renda, o Auditor-Fiscal, José Carlos Fernandes da Fonseca, aponta que os critérios de retenção em malha não são fixos, “dependem de uma série de variáveis que se modificam com o tempo”.
“Uma declaração que em um ano passaria pela malha, em outro exercício pode ficar retida. A comparação de valores declarados pelo contribuinte (usando ou não a pré-preenchida) e declarados por terceiros (dirf, dmed, dimob…) não é o único critério de retenção. A qualidade e confiabilidade dos dados apresentados são critérios que podem liberar ou reter uma declaração em malha.”
Imposto de Renda 2022: quais os erros mais comuns que levam à malha fina?
Como saber se caí na malha fina?
As consultas podem ser feitas da mesma forma que a consulta da restituição:
na página da Receita na internet;
no aplicativo da Receita para tablets e smartphones.
O programa vai informar se há ou não pendências que impeçam o pagamento da restituição, ou seja, se ele caiu na chamada malha fina.
Os contribuintes também podem acessar o “extrato” do Imposto de Renda no site da Receita Federal no chamado e-CAC (Centro Virtual de Atendimento).
Para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.
Veja o passo a passo do extrato do IR
As restituições de declarações que apresentam inconsistência (em situação de malha) são liberadas apenas depois de corrigidas pelo cidadão, ou após o contribuinte apresentar comprovação de que sua declaração está correta.g1 > EconomiaRead More

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.