RÁDIO BPA

TV BPA

Dólar fecha em leve alta nesta sexta e sobe 2,84% na semana

Nesta sexta-feira (29), a moeda norte-americana avançou 0,02%, a R$ 4,9425. No acumulado de abril, alta foi de 3,85%. Notas de dólar
REUTERS/Dado Ruvic
Cédulas de dólar e real
Sergio Moraes/Reuters
O dólar fechou em leve alta nesta sexta-feira (28), em sessão marcada pela volatilidade devido à formação da taxa Ptax de fim de mês e com investidores monitorando as oscilações da moeda norte-americana no exterior.
A moeda norte-americana subiu 0,02%, a R$ 4,9425. Veja mais cotações. Na máxima da sessão, o dólar chegou a R$ 4,9586. Na mínima, foi a R$ 4,8598.
Com o resultado, o dólar acumulou alta de 2,84% na semana e de 3,85% no mês. No ano, no entanto, ainda tem queda de 11,34%.
O término do mês costuma trazer volatilidade adicional ao mercado de câmbio, conforme se acirra a “briga” entre “comprados” e “vendidos” em dólar, que buscam cotações mais convenientes a suas posições.
A Ptax de fechamento do mês – que serve de referência para liquidação de contratos futuros de dólar, swaps cambiais e outros derivativos – foi definida nesta sexta-feira.
LEIA TAMBÉM:
Dólar comercial x turismo: qual a diferença e por que o turismo é mais caro?
O que faz o dólar subir ou cair em relação ao real?
Dólar: qual o melhor momento para comprar?
Dinheiro ou cartão? Qual a melhor forma de levar dólares em viagens?
Entenda o que faz o dólar subir ou descer

O que está mexendo com os mercados?
Os mercados globais seguiram guiados pelas apostas de uma alta mais agressiva dos juros nos EUA e por preocupações com os impactos da guerra na Ucrânia na economia e inflação global.
Juros mais altos nos EUA elevam a atratividade de se investir na segura renda fixa norte-americana, o que tende a aumentar o ingresso de recursos na maior economia do mundo e, consequentemente, valorizar o dólar frente a outras moedas.
Por aqui, o IBGE divulgou os números do desemprego no 1º trimestre. A taxa ficou em 1,1%, com o desemprego ainda atingindo 11,9 milhões de pessoas.
“Há riscos que temos pela frente que não estão precificados”, disse o economista-chefe do BV, Roberto Padovani, citando o debate sobre a política econômica brasileira que deverá ganhar tração à medida que as eleições presidenciais se aproximam. “Em abril veio o primeiro sinal de que temos esses riscos: cenário global mais complicado e debate da política econômica aqui.”
Com isso no radar, o economista projeta que o dólar fechará o ano em R$ 5,50 — bem acima da taxa de R$ 5 apontada na mais recente pesquisa Focus do Banco Central.
Entenda a diferença entre o dólar turismo e o dólar comercial
Desemprego no Brasil em 2022 entre os 10 mais altos do mundo
00:00 / 16:09g1 > MundoRead More

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *