RÁDIO BPA

TV BPA

Inadimplência sobe em março e chega a 65,6 milhões, próximo ao recorde durante a pandemia

Aumento foi de 0,81% em relação a fevereiro, no maior patamar desde abril de 2020. Planejamento financeiro auxilia no controle do próprio orçamento e evita dívidas
getty images
O Brasil chegou em março a 65,6 milhões de pessoas inadimplentes, segundo o Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas do Serasa. Trata-se de um aumento de 0,81% em relação a fevereiro e o maior patamar desde o começo da pandemia, em abril de 2020.
O valor somado das dívidas e a quantia média por inadimplente também tiveram crescimento. A soma total passou para R$ 265,8 bilhões, aumento de 0,91%. A média subiu menos (0,1%), mas chegou a R$ 4.046,31 por pessoa.
“A inadimplência está em alta desde dezembro, refletindo um cenário econômico de grandes dificuldades. Em um momento desafiador como este, acreditamos que o conhecimento e a educação são uma das principais alternativas para uma vida financeira mais saudável e para evitar ou até mesmo sair da inadimplência” diz Aline Maciel, Gerente da plataforma Serasa Limpa Nome.
LEIA MAIS
Inadimplência em nível recorde no país faz demanda por crédito desacelerar no primeiro trimestre
Endividamento bate recorde em março puxado pelo cartão de crédito, diz CNC
PODCAST: Como lidar com as dívidas em época de juros altos
O perfil de dívidas se manteve sem grandes alterações. Na liderança com 28,17% das dívidas em março, continua o comprometimento das finanças com bancos e cartões de crédito.
Em seguida estão as contas básicas (como água, energia e gás) com 23,21%. O varejo aparece em terceiro lugar, com 12,62% no mês.
A principal faixa etária dos inadimplentes é dos 26 aos 40 anos (35,2%), seguida de 41 aos 60 anos (34,9%). São mais mulheres (50,2%) que homens (49,8%).g1 > EconomiaRead More

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *