RÁDIO BPA

TV BPA

Grupos judaicos processam Universidade da Califórnia, nos EUA, por antissemitismo ‘sem controle’

Grupos judaicos processam Universidade da Califórnia, nos EUA, por antissemitismo ‘sem controle’

 De acordo com uma denúncia da organiz ção sem fins lucrativos Centro Louis D. Brandeis, a liderança da UC Berkeley faz vista grossa a problema de longa data de antissemitismo no campus, mesmo depois de demonstrações de assédio e violência física contra judeus após o ataque do Hamas a Israel em 7 de outubro. FBI alerta para aumento do antissemitismo nos EUA
A Universidade da Califórnia na cidade de Berkeley foi alvo da abertura de um processo judicial nesta terça-feira (28) por grupos judaicos que disseram que a instituição se tornou um foco de antissemitismo “sem controle”.
De acordo com uma denúncia da organização sem fins lucrativos Centro Louis D. Brandeis, a liderança da UC Berkeley faz vista grossa a problema de longa data de antissemitismo no campus, mesmo depois de demonstrações de assédio e violência física contra judeus após o ataque do Hamas a Israel em 7 de outubro.
A queixa apresentada no tribunal federal de San Francisco está entre as primeiras contra uma grande universidade desde que a guerra entre Israel e o Hamas provocou protestos em muitos campi universitários.
A queixa afirma que dois manifestantes golpearam com uma garrafa de metal a cabeça de um estudante judeu envolto em uma bandeira israelense, e descreve como um membro do corpo docente supostamente interrompeu uma aula para 1.000 calouros para fazer um discurso de 18 minutos contrário a Israel.
A denúncia também afirma que “nada menos” do que 23 grupos da faculdade de Direito da universidade têm políticas antijudaicas. O documento diz que isso inclui a exigência de que os palestrantes convidados repudiem o sionismo, e de que estudantes judeus que desejam fornecer serviços jurídicos pro bono sejam submetidos ao treinamento “Palestina 101”, que enfatiza a suposta ilegitimidade de Israel.
Em um comunicado, a UC Berkeley disse que há muito está empenhada em confrontar o antissemitismo e que, embora não possa censurar discursos ofensivos, reconhece que algumas manifestações têm sido “perturbadoras e assustadoras” para os estudantes judeus.
“Embora apreciemos as preocupações expressas pelo Centro Brandeis , a UC Berkeley acredita que as reivindicações feitas no processo não são consistentes com a Primeira Emenda da Constituição ou com os fatos que realmente estão acontecendo no nosso campus”, disse a universidade.g1 > Mundo Read More  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *