RÁDIO BPA

TV BPA

Como Mariano Soso pode utilizar “semana livre” inédita para fazer ajustes no Sport; veja análise

Como Mariano Soso pode utilizar “semana livre” inédita para fazer ajustes no Sport; veja análise

Sport só voltará a campo na próxima quarta-feira para enfrentar o Altos pela Copa do Nordeste Pela primeira vez desde que a temporada 2024 começou, o técnico Mariano Soso terá uma semana livre para trabalhar o Sport. Após “maratonar” 14 jogos em 46 dias, o treinador terá a oportunidade de parar para fazer ajustes pontuais na equipe. Ou até descansar os mais desgastados.
+ ✅Clique aqui para seguir o novo canal ge Sport no WhatsApp
+ Veja mais notícias do Sport no ge
Após vencer o Trem-AP, em Macapá, e garantir a classificação à segunda fase da Copa do Brasil, a delegação rubro-negra desembarcou na madrugada da quinta-feira no Recife e ganhou folga no restante do dia. A reapresentação está programada para a tarde desta sexta-feira, no CT.
Mariano Soso, técnico do Sport
Paulo Paiva / Sport Recife
Até o jogo contra o Altos na próxima quarta-feira, no estádio Lindolfo Monteiro, pela Copa do Nordeste, serão cinco dias de preparação. Tempo que, na visão de Danny Morais, comentarista da TV Globo, pode ser utilizado de modos distintos.
O comentarista observa que até o último terço do campo, o Sport tem uma organização bastante definida, iniciando as jogadas com os zagueiros ou volantes. Porém, é preciso uma atenção extra nos contra-ataque, visto que Soso opta por mandar até “sete jogadores que ficam à frente da linha da bola”.
+ Soso valoriza classificação do Sport e olha para frente: “Seguir escrevendo uma nova história”
– Especialmente nessa formação que ele entrou (contra o Trem), os jogadores têm liberdade para fazer as movimentações que querem. Então, isso, ao mesmo tempo que leva muita dificuldade para quem está marcando, deixa poucos atletas no campo de marcação – alertou Danny Morais.
Danny Morais: análise tática e importância da classificação do Sport na Copa do Brasil
“Então é preciso ter a posse de bola, porque quando a perde, e sofre o contra-ataque, há muito campo para cobrir e poucos jogadores para defender. Isso é um balanço, um equilíbrio entre ataque e defesa, que tem que ser cada vez melhor”, acrescentou.
Para chegar no equilíbrio ideal é necessário justamente o que tem faltado a Soso: tempo para treinar. Com cerca de dois meses à frente da equipe, o técnico argentino tem trabalhado sempre em busca de soluções imediatas. Diferentemente dos dias que terá pela frente.
Técnico do Sport, Mariano Soso, em partida da equipe na Arena de Pernambuco
Marlon Costa / Pernambuco Press
O ponto positivo da sequência de jogos foi que Mariano Soso, após rodar bastante o elenco – ele já utilizou 28 jogadores na temporada -, enfim, encontrou uma espinha dorsal do time titular. O momento agora é de dar um passo adiante.
– Outro modo de usar esse tempo é conseguir dar esse entrosamento, testar esses atletas em funções diferentes. O Soso já falou que ele se molda em relação ao adversário, então pode testar formação com praticamente nenhum volante defensivo, ou com dois volantes que fiquem um pouco mais, com dois centroavantes – disse Danny Morais
“É hora de testar e criar opções para que ele possa se sentir seguro para utilizar quando quiser abordar. E, fisicamente, dar ritmo a quem chegou faz pouco tempo”, complementou.
Como foi a classificação do Sport na Copa do Brasil com goleada sobre o Trem
Ritmo, por exemplo, ao atacante Barletta, que chegou a pouco mais de uma semana e já estreou contra o Trem, em alta rotação, marcando gol e dando assistência.
Além disso, o tempo poderá ser relevante para recuperar o zagueiro Rafael Thyere, que não atuou no último jogo devido a uma lombalgia, e o zagueiro Renzo, que saiu machucado contra o Trem.
🎙️ Ouça o podcast Embolada 🎧
Assista: tudo sobre o Sport no ge, na Globo e no sportv geRead More

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *